jusbrasil.com.br
19 de Janeiro de 2022
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região TRT-12 - RECURSO ORDINARIO TRABALHISTA : RO 0002519-03.2015.5.12.0053 SC 0002519-03.2015.5.12.0053

Detalhes da Jurisprudência
Órgão Julgador
SECRETARIA DA 1A TURMA
Publicação
09/09/2016
Relator
VIVIANE COLUCCI
Documentos anexos
Inteiro TeorTRT-12_RO_00025190320155120053_9224d.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

APOSENTADORIA ESPONTÂNEA. EXTINÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO. PERMANÊNCIA DO TRABALHADOR NO EMPREGO. CUMULAÇÃO DE PROVENTOS.

Segundo a jurisprudência emanada do Excelso Supremo Tribunal Federal, que julgou o mérito das ADIs nºs 1770/DF e 1721/DF, declarando a inconstitucionalidade dos parágrafos 1º e do art. 453 da CLT, cuja eficácia já tinha sido liminarmente suspensa, a aposentadoria espontânea do trabalhador não é causa de extinção do contrato de trabalho. De outro vértice, as disposições constantes da Emenda Constitucional nº 20, de 15-12-1998, vedam expressamente a cumulação de remuneração de emprego público tão somente com proventos de aposentadoria recebida do regime previdenciário dirigida aos servidores públicos estatutários, consoante os termos dos arts. 40, 42 e 143 da Constituição da República, afastando, destarte, a hipótese de ilegalidade pela cumulação de proventos recebidos pelo empregado decorrentes de aposentadoria pelo regime geral de previdência social com o salário pago pelo ente da Administração Pública Indireta.
Disponível em: https://trt-12.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/382670631/recurso-ordinario-trabalhista-ro-25190320155120053-sc-0002519-0320155120053